Negócios da intercooperação Unium fecham 2021 com mais de R$ 4 bilhões de faturamento

Negócios da intercooperação Unium fecham 2021 com mais de R$ 4 bilhões de faturamento

Da Assessoria

Marca institucional das indústrias da Frísia, Castrolanda e Capal, a Unium representa os projetos nos quais as cooperativas paranaenses atuam em parceria. Com mais de 5 mil cooperados, a marca pioneira no conceito de intercooperação no Brasil fechou 2021 com mais de R$ 4 bilhões de faturamento, somando seus negócios industriais.

Lácteos

No segmento de lácteos, as cooperativas da Unium faturaram mais de R$ 2,8 bilhões em 2021 – um crescimento de aproximadamente 18% em relação a 2020. O investimento realizado no último ano (em equipamentos de última geração, ampliação de unidades, treinamento dos mais de 1.140 colaboradores das indústrias e em outras áreas) superou os R$ 23,6 milhões – R$ 4,2 milhões a mais que no ano anterior.

A grande inovação do período foi o lançamento do MPC (Milk Protein Concentrate, proteína concentrada de leite, em inglês) no formato “em pó”, produzido pela primeira vez no Brasil. Além disso, todas as unidades de leite da marca passaram a contar com a certificação FSSC 22000 (Food Safety System Certification) versão 5.1, além de receberem diversos reconhecimentos e liderarem diversos rankings do setor. O objetivo para 2022 é continuar inovando, ampliando mercados e, também, melhorando ainda mais a qualidade dos produtos para atender aos anseios dos consumidores.

Trigo

Já no ramo do trigo, que opera com a marca Herança Holandesa, mais de 145 mil toneladas de trigo foram processadas e o faturamento passou dos R$ 280 milhões – nada menos que 33% de crescimento sobre o último ano. Esse resultado se deve, principalmente devido à alta do preço do trigo e seus derivados, aliado a melhorias de processos e novas estratégias de distribuição e, também, graças à certificação FSSC 22000 versão 5.1.

Carne suína

Na Alegra, indústria de carne suína da Unium, o faturamento passou de R$ 1 bilhão – 20% a mais que no ano anterior. Apesar do aumento no faturamento, o ano de 2021 foi marcado por fortes oscilações no preço da carne suína, pressionados pelo mercado Chinês.

Números consolidados e novos investimentos

Todos esses resultados foram celebrados nos últimos dias, durante as assembleias e pré-assembleias feitas em cada cooperativa para apresentar os resultados aos mais de 5000 cooperados. “Nós seguimos investindo nas pessoas, na qualidade dos nossos produtos, em tecnologia e na expansão de mercado, aumentando nossa presença nas gôndolas e, por consequência, na mesa dos brasileiros. E estamos muito entusiasmados com os projetos futuros”, destaca o diretor-presidente da Frísia Renato Greidanus.

No final de 2021, o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, recebeu representantes da Unium, que anunciaram um investimento de R$ 460 milhões para a instalação de uma queijaria na cidade de Ponta Grossa (PR). O projeto, que deve demandar 30 meses até o início das operações, prevê a produção de 96 toneladas de produtos e subprodutos por dia.

Para o diretor presidente da Castrolanda e um dos diretores da Unium, Willem Berend Bouwman, esse projeto demonstra ainda mais a força da intercooperação. “Vendo o crescimento da produção de leite dos nossos cooperados, o grupo se adiantou e buscou uma solução rentável para mostrar aos parceiros que todo o aumento será revertido em produtos com ainda mais valor agregado. Isso reforça e reafirma o conceito da intercooperação, já que, em três cooperativas, o investimento para um projeto dessa magnitude se torna possível e viável”, finaliza.

FOTO: Faturamento passou de R$ 1 bilhão na indústria de carne suína

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.