Confira a entrevista com o professor Jonathan, vereador mais votado em Castro

Confira a entrevista com o professor Jonathan, vereador mais votado em Castro

Luana Dias

Nas eleições municipais deste ano o professor de Educação Física por formação e diretor do CAIC em mais de gestão, Jonathan Cesar Flores Barros (PSC), foi o vereador mais bem votado em Castro. Esta foi sua primeira candidatura e ele já conquistou o voto de 2.367 castrenses. O Página Um News traz nesta edição uma entrevista que aborda brevemente as ideias defendidas pelo novo vereador, apresentadas em sua campanha e que devem fazer parte de sua vereança. Jonathan é natural de Castro, tem 38 anos, é casado e tem dois filhos.

Entrevista:

Jornal Página Um News – O que você acredita que contribuiu para que fosse o candidato a vereador mais bem votado nestas eleições?

Jonathan Cesar Flores Barros – Eu acredito que foi uma somatória de razões. Primeiro o trabalho feito no CAIC, em sete anos e meio de gestão, com a comunidade do entorno da escola; a divulgação do nosso trabalho na internet, do que fomos construindo e que as pessoas foram vendo aos poucos, e a campanha de fato. Fomos de casa em casa, passamos em todas elas por duas vezes, foram cerca de 40 dias de campanha, e isso tudo somou, com o apoio das famílias, das pessoas, até chegarmos nesse número.

JP1News – Quais bandeiras você pretende levantar como vereador e quais seus principais projetos?

JCFB – Como sou diretor de escola e sou da rede municipal há 15 anos, não tem como não ter a bandeira da Educação como princípio. Toda campanha eu trabalhei com a Educação, falei muito pouco das outras áreas, não porque não vou trabalhar, mas porque eu acho que seria apelativo falar de outras áreas, e pegar carona com outras causas. Algumas das idéias apresentadas foi a Guarda Mirim nos bairros, escolas em tempo integral, contraturno, necessidade de ajuda aos diretores de escolas, e possibilidade de investimentos financeiros por empresas, que pode acontecer a partir do abatimento do imposto de renda. Isso vai depender de um grande trabalho. Vamos atrás do departamento jurídico de um instituto muito grande, em janeiro já, para buscar esse subsídio jurídico e contábil, para que as empresas possam fazer essa parceria com as escolas. Ou seja, vou iniciar com a Educação, não tem como ser diferente.

JP1News – Você vem da área da Educação, como professor e diretor de escola. O que você acredita que o município, através dos Poderes Executivo e Legislativo, pode e deve fazer por esse setor?

JCFB – A história da Educação Municipal é muito sólida já, é, por exemplo, a primeira dos Campos Gerais no IDEB, é uma Educação muito firme, ou seja, nós não estamos aqui para corrigir problemas do setor, e sim para tentar contribuir. Mas, temos detalhes, que eu como gestor conheço e que podem ser elaborados com as escolas e CMEIs, existe uma infinidade de atitudes que podem ser tomadas pela Câmara, para ajudar a Educação a crescer.

JP1News – Existe um ponto específico relacionado a Educação Municipal que necessite de mais atenção?

JCFB – As famílias são carentes de mais escolas integrais. É algo caro, hoje temos quatro no município, é muito caro, mas não é gasto, é investimento, porque evita que as crianças estejam na rua, que os pais tenham que deixar o emprego para cuidar dos filhos. Não chega a ser uma deficiência do município, mas é um investimento que podemos tentar fazer com que seja mais efetivo, implantando mais escolas integrais, talvez em bairros mais específicos, para que possa atender melhor às famílias.

JP1News – Historicamente a Câmara Municipal de Castro fica dividida em dois ou até mais grupos, é notório que essa divisão atrapalha, por exemplo, o andamento dos projetos. Como você pretende se posicionar neste sentido?

JCFB – Eu anteriormente não tinha sido nem candidato e nem vereador, por isso acredito que esses primeiros meses de trabalho vão ser mais de observação, de análise do comportamento político da Câmara, para depois ter um posicionamento mais claro. Talvez falar sobre isso seja um pouco prematuro da minha parte.

JP1News – Você acredita que a Câmara vai trabalhar de forma independente do Executivo nesta gestão?

JCFB – A Câmara tem por obrigação trabalhar de forma independente, porém, existe logicamente o apoio político ao prefeito A ou B, isso é outra situação, nós por força de campanha, escolhemos um lado, mas a independência do vereador é uma obrigação legal. Por mais que eu tenha um lado político que abracei neste momento, como vereador também vou fiscalizar o trabalho do prefeito, independente do lado que esteja. Mas como tudo o que eu fiz na minha carreira até agora, sempre foi muito pensado e com muita calma e cuidado, então, ainda não da para dizer o que vai acontecer.

JP1News – Você pretende concorrer à presidência da Casa?

JCFB – A eleição acabou recentemente, nesse momento eu estou fazendo algo que acredito ser fundamental. Estou agradecendo as pessoas às quais eu pedi ajuda, e vou usar as próximas semanas para isso, não me vem na cabeça ainda possibilidade de presidência da Câmara ou algo que tenha ambição pessoal. Vou aguardar o desenrolar das coisas, ver de que forma os grupos vão se organizar, mas ainda não pensei nisso.

JP1News – Você esteve nas ruas de Castro ao longo da campanha, passou por muitas residências e, certamente ouviu muito a população nesse período. Com base nessa experiência, o que você diria que a população espera de seus representantes do Legislativo Municipal?

JCFB – Eu percebi muito claro que as pessoas querem renovação, isso é uma palavra que ouvimos muito, e eu não sei dizer se necessariamente é uma renovação de pessoas, ou se é das atitudes que vêm de dentro da Câmara, mas as pessoas esperam por renovação.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.