Casa Deus Pai inicia adequação

Casa Deus Pai inicia adequação

Assessorias

Bênção ao novo projeto aconteceu nesta quarta (11)

Acolhidos, convidados e representantes do Rotary Clube Ponta Grossa Vila Velha e da Diocese de Ponta Grossa acompanharam na manhã desta quarta-feira (11) a bênção de início das obras de adaptação da Comunidade Deus Pai, que funciona onde era a Capela Mãe do Redentor, na Rua Bento Viana, 430, na Vila Hilgemberg, em Ponta Grossa. Padre Mário Dwulatka, ecônomo da Diocese, abençoou o espaço, sede de uma obra social de acolhimento a pessoas em situação de rua.  

Padre Mário lembrou que a Diocese de Ponta Grossa, através de seus bens, de seus imobiliários que não tem mais a finalidade religiosa, como é o caso da Capela Mãe do Redentor, tem os transferindo, sob orientação do bispo dom Sergio Arthur Braschi, para uma obra social. “A Diocese se sente muito feliz porque ela compartilha também com as necessidades da sociedade, da Humanidade e vem ao encontro das dores da sociedade e tenta dar sua parcela de ajuda”, comentou, citando que a Igreja cede espaço para três obras semelhantes em Ponta Grossa e uma em Teixeira Soares. “Além disso, a Mitra intermedia contatos e entra com o pagamento dos profissionais, como engenheiros, e permuta valores para construções”, acrescentou o ecônomo.

Cleucimara Santiago, representando o Rotary Clube Ponta Grossa Vila Velha, informou que o clube auxiliará a primeira fase da obra, cedendo através e parcerias, cimento, cal, pedra, tijolos, areia e pedrisco para a rua de acesso. “O Rotary não é assistencialista, mas desenvolve projetos sustentáveis na área da educação, meio ambiente, projetos que fiquem. Esta obra estará ajudando, acolhendo pessoas em situação de rua e é um dos trabalhos do clube estar apoiando o próximo, dar de si antes de pensar em si”, enfatizou, ela que ao lado do marido, é uma das Amigas da Casa Deus Pai e foi a responsável pela aproximação da Diocese com o Rotary.

Roberto Carlos Amaral, fundador da Comunidade Deus Pai, contou que há um ano a Casa funciona no local. “Hoje, neste dia abençoado, estamos iniciando o projeto prático de construção, discutido junto com o conselho, a engenheira, padre Mário…adequando o espaço para que 12 pessoas possam morar aqui com dignidade, até estarem prontas para retomarem a vida”, ressaltou. A Comunidade que sempre contou com benfeitores, nesta nova fase, se abre aos ‘Amigos da Deus Pai’, “que ficarão responsáveis pela construção propriamente dita”, detalhou. Os moradores recebem acolhimento, alimentação e orientação espiritual, ficando responsáveis pelos cuidados da Casa.

Uma das apoiadoras da Casa é a Telma Maria Cosmoski Campagnoli, diretora da Oficina de Santa Rita, da Paroquia São Sebastião, e da Associação de Oficina de Caridade Santa Rita de Cássia de Ponta Grossa. “Sempre ajudamos os hospitais do bairro, creches, entidades femininas de diversos locais de Ponta Grossa, do Brasil e até do exterior. Estou feliz em contar com uma Casa que dará apoio a esses homens, que são vulneráveis e precisam de muita ajuda. Feliz de poder atender essas pessoas com alimentação, material de construção, engenheiras, dentistas, historiadoras, como no meu caso. Todos aqui para que essa Casa vá para frente e atinja seu objetivo”, afirmou.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.